Popular Posts

domingo, 12 de dezembro de 2010

Um boicote também se engana

«O nosso protesto foi o adequado às circunstâncias e o convite que fizemos aos nossos adeptos, para não comparecerem nos estádios dos nossos adversários, é a medida justa para que sejam todos, e não apenas o Benfica, a reagir para pôr fim a uma situação insustentável. Movem-nos razões de legítima defesa.
Compete aos Sócios e adeptos ajudar esta Direcção a lutar pela verdade e pela transparência no futebol português. Comparecer aos jogos fora significa pactuar com o actual estado do futebol português!
Os dirigentes, a equipa técnica e os atletas não vacilam na vontade de contribuir para que a verdade desportiva prevaleça. Estamos determinados a fazer tudo o que seja necessário para que o clube não seja mais prejudicado. Acima de tudo, exigimos respeito!
Os meus votos são os de que este assunto não me obrigue a voltar a contactar os Sócios do clube, mas não hesitarei em faze-lo caso não se ponha um ponto final na sucessão de atropelos a que temos vindo a assistir.»
Carta de Vieira aos sócios, 11-10-2010



«Fui alvo, ao longo dos últimos meses, de muitos apelos, de pessoas singulares e de várias Casas do Benfica e até de Clubes. Fui sensível a esses apelos e levei o assunto ao plenário de órgãos sociais que ontem [sexta-feira] se realizou, tendo sido decidido que - independentemente da razão que nos assiste - é tempo de retirar o apelo ao boicote e continuar a acreditar na equipa campeã nacional. Juntos, como sempre, e determinados como nunca, vamos ultrapassar todos os obstáculos»,
Carta de Vieira aos sócios, 11-11-2010


Passou sensivelmente um mês, que a sensibilidade do Presidente do Benfica e dos Órgão Sociais se apurou, chegando ao ponto de entenderem a génese do Benfica, a mística.

O apelo ao boicote tinha sido uma asnada … uma tarouquice nunca dantes vista no Sport Lisboa e Benfica.

«A 1ª carta de Vieira termina com uma chave d’ouro espectacular: Os meus votos são os de que este assunto não me obrigue a voltar a contactar os Sócios do clube, mas não hesitarei em faze-lo caso não se ponha um ponto final na sucessão de atropelos a que temos vindo a assistir»
Que dito de outra forma mais curta, «meus amigos, se mais algum Elmano do nosso futebol fizer das suas, a postura, minha (do Vieira!) e do Benfica vai agravar-se!».

Bazófias do Senhor Vieira.

Por isso, não vejamos este boicote -a sugestão do mesmo ou o alcance «quase nulo» que o mesmo teve na massa adepta do Benfica!-, como uma tentativa de credibilizar o futebol nacional.

Não era essa a intenção. A intenção era a de mostrar a sua força como líder, ver as suas tropas obedecerem, e, em pose triunfal deixar os “Fernandos Gomes, Laurentinos e Madaíles” que comandam o negócio da redondinha, a tremer.

Durante este mês, promovido pelo Sr. Vieira foram 5.000 ao Dragão, e foi uma enorme falange por auto-recriação apoiar na Madeira, Algarve e Beira-mar, que é como quem diz, vozes de burro não chegam ao céu!

Durante este mês, perdemos 5-0 com o Porto e fomos eliminados da Liga dos Campeões pelo Hapoel por 3-0, e com uma ajuda do Lyon, lá seguimos de «peito feito» para a Liga Europa.

Entretanto o boicote que pouco ou nada foi visível nos jogos fora, chegou atingir o escândalo em casa, onde durante os jogos são manifestamente poucos os que lá estão apoiar no Estádio que no ano passado fervilhava de massa humana.

Ou seja, os adeptos em Lisboa e arredores até à fronteira, demonstraram o seu desagrado com muito da política de Vieira, com a falta de respeito pela história do Benfica que, nunca tinha assistido a um Presidente pedir aos sócios para não apoiarem o clube. Um ultraje!

Durante este mês as arbitragens foram mais do mesmo, não houve melhorias.

Sporting-Porto, claramente os beneficiados foram os lagartos, mas como a nós nos dava jeito, ficámos calados. Depois o Porto-Setúbal, aquela arbitragem do Elmano uma profunda vergonha que mais uma vez qu deturpou a verdade deste campeonato, mas agradou tanto ao Sr. Vieira, que ele passou do «não me obriguem a voltar a contactar os sócios» da 1ª carta, a um «fui sensível (…) é tempo de acabar com o boicote e apoiar a equipa!» na 2ª carta.

Fantochada, Luís, os menos de 20.000 na Luz num jogo da Champions assustaram-te!

Golpe de rins fantástico, amigo Vieira, que ao contrário do outro adepto de Guimarães que te chama o «Eusébio dos Presidentes» para mim, és o «Galrinho dos Presidentes»!

Hoje vem o jogo com o Braga, também no novo Estádio da Luz, vão lá os que podem ou querem, espero que esteja composto e vamos lá tentar vencer. Não vai ser fácil, mesmo sendo contra um Braga desfalcado, mas é sem dúvida um Braga aguerrido -bem mais do que nós no momento!- e que anda também longe do percurso vitorioso da época passada.

Os Dirigentes passam e o Clube fica, sigamos como sempre foi o Benfica.

Abraço do Papoila Calmante

6 comentários:

já não bastava ver os jornalistas da treta com a teoria de que o boicote influenciou as assistências na Luz na LC, mas agora ver adeptos dizerem o mesmo, é mesmo de bradar aos céus. duvido muito que tenha tido mais influência que 1%... já os preços, o tempo, o descrédito no futebol (devido as arbitragens deste campeonato), os recentes resultados da equipa, o facto de ser um jogo que quase ninguém acreditava que fosse determinante (nem o treinador do Hapoel acreditava que iria ganhar duas vezes sem acreditar nisso), é que parece que não influenciam nada para muita gente!

PS: fui de acordo com o boicote e sou a favor de o fim do mesmo. como se viu antes do jogo com o Beira Mar (e de outros), a atitude dos clubes mudou e pelo menos tiveram de assumir a preponderância do Benfica nas suas receitas.

Diz o Presidente que a medida adoptada foi um sucesso. Está bem, está.

E porque é que o fim do boicote é anunciado antes dos jogos fora com o Leiria e com a Académica?
Logo com estes DOIS?
Ele há coincidências de merda pá!

A chamada bola ao poste.
Alguma coisa devia ter sido feita, mas a forma como foi feita, defendida e conduzida é ridícula.

Lawrence olha que pensando nisso, tem que se lhe diga!

Publicar um comentário