Popular Posts

segunda-feira, 28 de fevereiro de 2011

O futebol é lindo

Gostar de futebol, e mais importante ainda, viver um clube, é fantástico. Tal como outros 54990 irmãos benfiquistas estive hoje no Estádio da Luz para um daqueles jogos onde o imprevisto, o drama, a ironia e a euforia se entrecruzam de uma forma só vista no futebol.

A equipa está visivelmente cansada, com tantas e duras batalhas que tem vencido nas últimas semanas. Olho para Coentrão, Gaitan, Salvio ou mesmo Cardozo, e vejo caras de algum sofrimento, de cansaço, de exaustão até. Mas também olho para eles, e vejo aquele olhar que distingue os fracos dos fortes. O olhar confiante e ameaçador, o olhar da superação, do espírito de sacrifício. Vejo isto em toda a equipa, e por isso é tão especial fazer parte de algo como o que vimos hoje à noite no nosso magnífico estádio.

Um jogo inteiro passado no meio campo do Marítimo, em que mesmo a um ritmo baixo podíamos ter aproveitado para golear. Sucederam-se bolas nos postes, defesas impossíveis do guarda-redes do Marítimo, e até um claríssimo penalty por assinalar a nosso favor. E depois, no único canto da partida a seu favor, o Marítimo faz 1-0 e adianta-se no marcador. Para uma equipa normal, tão cansada, ultrapassada pela adversidade e pela injustiça, teria sido o fim ali. As pernas não responderiam, a cabeça perder-se-ia no relvado, a esperança passaria a um mero utópico vocábulo. Mas este Benfica não é assim, e não é assim porque todos nós, jogadores, adeptos e treinadores, somos feitos da mesma fibra - a dos vencedores! Somos herdeiros legítimos da história do clube!

Como um vulcão, os adeptos na bancada e os jogadores redobraram esforços. Os jogadores foram buscar forças onde elas já não existiam, transformaram as câimbras, a desilusão e a urgência em forças, e seguiram para a frente, sem medos. Uma avalanche de ataque, com Saviola, Cardozo, Jara e Kardec em campo, com Martins, Salvio, Maxi e Coentrão logo atrás, com Luisão a juntar-se aos pontas de lança e com Jardel a assegurar apenas a transição com o guarda-redes Roberto. Fomos por ali fora, e nada nos podia parar!

O 1-1 surge logo a seguir ao golo do Marítimo, e com 10 minutos para jogar a Luz agigantou-se para esmagar os adversários, que iam procurando o anti-jogo, as lesões e outras atitudes para fazerem correr o tempo. O árbitro ainda anula inacreditavelmente o 2-1 já em tempo de compensação, e aqui 99,999% das equipas teriam desistido. Mas o Benfica não desistiu, e a sua alma mais grandiosa apareceu para nos dar os três pontos. Só Coentrão poderia ter protagonizado aquele momento, ganhando a segunda bola no coração do Marítimo, e com o pé que estava mais à "mão", o direito, fazer a bola furar as redes e por em delírio os milhões de benfiquistas que temiam um injustíssimo resultado.

A meros 5 segundos do fim. Toda a força e esperança benfiquista num pontapé, toda a raça, coragem e bravura da equipa naquela chuteira, e por fim toda a nação benfiquista vibrando com o golo mais festejado dos últimos anos, mais até que o épico golo de Javi Garcia frente à Naval no ano passado.

Vale a pena gostar de futebol, e vale ainda mais a pena ser benfiquista. Só quem sente sabe o que é, só quem tem esse privilégio sabe o que é abraçar gente que nunca havíamos visto e provavelmente nunca mais veremos "só" porque o nosso clube marcou. O nosso clube que representa tão bem os nossos ideais, a nossa forma de encarar a vida. Só quem sente sabe o que é quase entrar em colapso cardíaco após aquele segundo golo, ficar com as pernas a tremer mais do que no primeiro encontro com a rapariga dos nossos sonhos. De ganhar um sorriso para toda a semana "só" porque aquela bola entrou na baliza. De soltar lágrimas num momento assim. De querer bem a uma infinidade de gente "só" porque, afinal de contas, são também do Benfica.

Porra, amo-te Benfica! Não conseguiria viver sem o Benfica, é claramente o que preenche o meu espaço religioso, e o que talvez mais contribui para a estabilização do meu lado emocional. Na vitória ou na derrota, no futebol ou no lançamento do berlinde.

Viva o Benfica!

11 comentários:

Totalmente de acordo... vou partilhar o ultimo parágrafo no meu blog pois eu não descreveria melhor o que me vai na alma neste momento! Obrigado !!

Viva o nosso Benfica !!

E depois vêm uns patetas de outro clube dizer que eles é que são diferentes...

Final de jogo simplesmente "orgásmico"; és GRANDE, Coentrão (o modo como ele foi festejar o golo à bancada foi arrepiante).
Aguardo ansiosamente pelos links do jogo :)

Cumprimentos!

E eu vivi isto tudo ao teu lado e de outros, talvez um dos épicos jogos da história do Benfica ganho na raça e na atitude que devemos sempre ter.

Um abraço para ti grande amigo!

P.S. Só me lembro das palavras do Ednilson para ti no final: e aqueles que saíram do estádio antes do fim não assistiram aos golos, meu deus como é possível!?

Publicar um comentário