Popular Posts

segunda-feira, 14 de março de 2011

A prova dos nove

O Benfica empatou com o Portimonense (de Carlos Azenha!) em casa a um golo, e ficou mais distante do título. Para mim que via o título como impossível desde a segunda jornada, não é isto motivo de choque. Este jogo deu essencialmente para tirar conclusões sobre muitos dos jogadores que temos no plantel e que não são primeiras escolhas de Jesus. Sobre todos eles (excepto Carole), já tinha várias noções sobre o seu real valor. Por muito que alguns só fossem jogando aqui e ali 10 minutos, deu sempre para ver qualquer coisa. Quanto mais não fosse que não tinham mostrado tudo o que podiam mostrar.

Foi portanto um jogo bom para fazer a prova dos nove aos restantes jogadores do plantel, menos utilizados. Aqui fica a minha apreciação individual a todos eles:

Moreira – É um guarda-redes hoje em dia fraco. Não comprometeu e praticamente não teve trabalho… mas deste já vi muitos jogos, sei o que vale. E é pouco.

Carole – Estava muito curioso por vê-lo em acção, sobretudo porque as referências dele em França eram boas. E em França, país cuja formação tem uma reputação a defender, não é qualquer um que chega aos sub-21. É evidente que precisa ainda de muito trabalho defensivo, posicionalmente andou um pouco perdido, mas estou muito confiante. Este faz-se! Confiante com a bola nos pés e a sair para o ataque, rápido, bom toque de bola… parece ser jogador de equipa grande, e tem qualidade. Gostei mesmo.

Roderick Miranda – Nunca entendi a promoção que o Benfica fez deste seu “talento” do Caixa Futebol Campus. Jorge Jesus costuma dizer que no futebol há muita coisa que não é explicável por palavras, mas que é fundamental para vingar. Pois bem, essas coisas são claramente o que impedem (e impedirão) Roderick de chegar a um nível compatível com a exigência do Benfica. Não se impõe em campo, é muito mole e lento, pavoneia-se até excessivamente. Não comento o lance em que faz penalty, porque isso é inexperiência pura. Critico o resto. Que já se foi vendo em outros jogos, até mesmo nos juniores. Como é possível Jesus ter-lhe dado hipótese e ter deixado ir embora Miguel Vitor, esse sim com condições para ser um “centralão”. Há coisas que não entendo, francamente. Sou um adepto da formação, mas nunca tive grandes expectativas para o Roderick… hoje foi apenas o confirmar de tudo quanto já tinha recolhido mentalmente sobre ele.

Jardel – Duro de rins e lento, parece ser o protótipo de defesa central para equipas de pequena e média dimensão. Fortíssimo em bloco baixo, com um físico e um tempo de entrada à bola verdadeiramente bom, é do piorio com a equipa a jogar em bloco alto. Nem as compensações aos colegas sabe fazer, lê mal o jogo, tem enormes dificuldades em acompanhar avançados que lhe surjam pela frente lançados. Mais um erro de casting…

Luís Filipe – Deste, tal como de Moreira, não há muito a dizer. Acaba contrato este ano e deve ir à sua vida.

Airton – Gostei, jogo complicado para ele tanta a falta de talento que o acompanhou sobretudo no sector defensivo, mas no que dependeu dele foi um bom jogo. Confortável com a bola nos pés (apesar de ter falhado vários passes longos), mostra ainda para mais ter a dimensão como jogador que uma equipa grande pede. Foi o esteio de um Flamengo campeão brasileiro, e isso não é para todos. Qualidade !

César Peixoto – É um jogador cujo papel sempre tenho defendido no seio do plantel. Não é jogador para jogar nas faixas laterais, muito menos contra equipas pequenas onde se pede aos jogadores das faixas que sejam rápidos e que façam muitas “piscinas” ao longo dos 90 minutos. Mas no miolo, sobretudo em jogos onde se peça capacidade de circulação de bola e muita cultura táctica, é um jogador importante. Neste jogo actuou nas faixas, e conseguiu uma sólida exibição inclusivamente no apoio ao ataque. Claro que se para o ano puder ficar um Miguel Rosa em vez do Peixoto, é uma solução que não enjeito. Mas se não for esse caso, então é claramente para manter… não vale a pena ir dar tiros no escuro para o mercado de transferências, o Peixoto serve para os jogos em que será necessário.

Felipe Menezes – É um insulto aos adeptos e a alguns bons centrocampistas formados no Benfica, como David Simão, Miguel Rosa ou Ruben Pinto. Fraco tecnicamente, sem a perspicácia e inteligência característicos de um número 10, e finalmente sem qualquer velocidade. É o jogador mais ridículo de todo o plantel, e um dos piores que já vi com o manto sagrado. Como se aguenta dois anos no Benfica é que é mistério. O Jesus não tem olhos na cara para os brasucas?

Franco Jara – Voltou a confirmar tudo o que tem mostrado. É tão craque que dói, e mesmo não tendo feito um grande jogo é hoje em dia o avançado do plantel em melhor forma. Juntamente com Aimar (de que não falo neste post, por ser obviamente um talento de classe mundial, indiscutível) foram as duas melhores peças do Benfica na 1ª parte.

Alan Kardec – Gostava muito que desse certo. Gostava mesmo muito. Alto, muito rápido e muito ágil, bom jogo de cabeça. Não é grande coisa com os pés, e vai desenrascando no uso do corpo para guardar a posse de bola. Mas… a forma como encara o jogo é incrível. Não consegue ler as jogadas para se posicionar da melhor forma, anda o jogo todo à procura da bola mesmo que o Benfica passe o jogo nas imediações da baliza adversária. Vai ao primeiro poste quando um jogador se prepara para fazer um cruzamento largo ao 2º poste, vai ao 2º poste quando a jogada nunca na vida indicia que possa haver cruzamento para lá do 1º poste… inacreditável. Já o vinha notando há vários jogos, mas hoje foi demais… foram os 90 minutos mais ridículos que vi a um avançado na Luz. Podem falar-me de confiança, mas a confiança nota-se noutras coisas.. um passe que não sai bem, a finta que não resulta, o remate que sai enrolado. Não é na leitura de jogo e no posicionamento. A dispensa parece-me certa.

Ainda alinharam Nuno Gomes, Gaitan e Salvio, mas sobre esses não há muito a dizer. O Nuno Gomes já não é para estas andanças, mas dá que pensar ser usado primeiro o Kardec que ele. Gaitan e Salvio são valores seguros.

Ora posto isto, e olhando para o plantel, o que vejo de aceitável é:

GR: Roberto e Júlio César
Defesa esquerdo: Coentrão e Carole
Defesa Direito: Maxi Pereira
Defesas centrais: Luisão e Sidnei
Médios defensivos: Javi Garcia e Airton
Médios centro: Ruben Amorim e César Peixoto
Ala esquerdo: Gaitan
Ala direito: Salvio
Número 10: Aimar e Martins
Avançados: Saviola e Jara
Ponta de Lança: Cardozo

É portanto evidente que em termos de qualidade, o plantel é muito curto. Não dá, como sempre defendi que não dava, para todas as competições. É apostar nas taças, porque o resto já lá vai. Saindo previsivelmente Coentrão no Verão, será preciso encontrar um lateral pronto para ser titular. Carole tem valor, mas precisa de crescer.

Precisamos de centrais… temos Miguel Vitor, que para mim seria já titular ao lado de Luisão. E temos de aproveitar outro. Para 4º central, dando algum benefício da dúvida, manteria o Jardel.

Na direita, espero que se confirme a renovação de Maxi e a vinda de Wass. Do que já vi de Wass, pode ser uma boa alternativa, também para ir crescendo mas já sem envergonhar no curto prazo. Nas alas precisamos claramente de jogadores. Salvio é para manter nem que custe 15M€ (escusam de gastar esse dinheiro às mijinhas em Menezes, Shaffer, Fernandez, Kardec, Éder Luís, Jardel, etc), recuperando Urreta e contratando Nolito fica fechado. Na frente, precisamos de alternativa a Cardozo… poderá ser já Nelson Oliveira? E ainda há David Simão e/ou Miguel Rosa, que podiam complementar Ruben Amorim como médios mais polivalentes para jogarem como interiores por exemplo.

É preciso acima de tudo acabar com as contratações de valor inseguro. Para valores inseguros, temos os jogadores da nossa formação. De resto, só se devem contratar jogadores realmente bons. Estou farto de, ano após ano, ter de ver pela frente jogadores como Kardec, Felipe Menezes, Fábio Faria, Jardel, Balboa, Shaffer, Patric, JL Fernandez, Luís Filipe, Weldon (apesar dos golos do ano passado), Zoro, e poderia continuar a noite toda a enumerar os fracassos desta gestão desportiva, que superam em número claramente o número de jogadores que são contratados e que realmente rendem. Jesus não está isento de responsabilidades, a escolher jogadores dá-me arrepios. Já a potenciá-los a história é outra.

Fica desde já o alerta, a próxima época tanto pode dar para facilmente termos um plantel forte e cheio de boas soluções, como pode dar para o pesadelo deste ano. Em que gastámos 50M€ em jogadores (já contando com os 4,2M€ gastos em Janeiro), não tivemos alas decentes até Gaitan e Salvio se adaptarem totalmente (já para Novembro, Dezembro), e em que tirando os onze mais usados e 3 ou 4 outros jogadores, o resto que está no plantel é pouco mais do que lixo sem lugar no Benfica, enquanto há jogadores como Rodrigo, Urreta e Miguel Vitor incompreensivelmente emprestados a clubes sem dimensão.

Espero que este ano sirva de lição. Se é óbvio que nos lixaram no campeonato à grande, não menos óbvio é que temos um plantel com menos soluções que no ano passado, e isto passados 50M€… incompreensível. A prova dos nove a isto que digo foi hoje, e toda a gente pôde ver. Que a lista de dispensas tenha engrossado hoje, e que a sensatez nos traga um Benfica mais forte e com mais opções no próximo ano. Agora vamos atacar as Taças e no campeonato impedir que o Porto saia dele invencível. É o que há a fazer.

9 comentários:

Concordo com tudo, mas mesmo tudo, menos com a analise feita ao Roderick.

Acho mesmo que ele, tirando o penalti infantil, fez um jogo bem aceitável. Obviamente que, aos 19 anos e praticamente sem andamento de primeira Liga, ainda tem muito para aprender, crescer e melhorar.

BENFICA SEMPRE!!

Cumprimentos

O Rodrigo tem tudo para agarrar um lugar a titular no Benfica.

um grande post de análise ao plantel do Benfica não haja dúvidas, os meus parabéns e acabei de o colocar no meu blogue porque embora não concorde a 100% com tudo o que está escrito sou da mesma opinião de muita coisa que está aqui dita...

saudações gloriosas e continuação da defesa dos superiores interesses do Benfica que é o que este representa...

http://colunadaguiasgloriosas.blogspot.com/2011/03/prova-dos-nove-ao-plantel-do-benfica.html

caro benfiquista Berrante de Encarnado acabei de comentar este post lá no meu blogue e falei do Roderick e só agora vi o teu comentário aqui ok, aquilo que lá está não é para ti...

saudações gloriosas

BRUXO!

Acabei de fazer um post praticamente igual a este (que só será publicado amanhã às 11h00).

"Alto, muito rápido e muito ágil, bom jogo de cabeça."
Quantos mais golos de baliza aberta tem o Kardec que falhar de cabeça ou quantos jogos tem ele que fazer e não ganhar 1 única bola de cabeça aos centrais na reposição pelo guarda-redes para perder o estatuto de bom jogo de cabeça???
Desculpem-me mas até o messi do alto do seu 1.69m ganha mais bolas de cabeça e cabeceia com mais força e colocação...

Bom post! Concordo com praticamente com tudo! A juntar o Oblak aos guarda redes, e dou o beneficio da duvida ao Fernandez (praticamente ainda não se viu!!!).

Criei um blog recentemente, e estou a tentar que ganhe mais visibilidade. Caso queiras trocar links, fica aqui o meu: http://escreverabenfica.blogs.sapo.pt/

Espalhemos a voz do Benfica.

tan bueno!
Me gustó tu artículo está escrito muy específico!

Enviar um comentário